Páginas

Mostrando postagens com marcador pau pequeno. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pau pequeno. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 10 de maio de 2016

CORNO FRANCA - CONTO ILUSTRADO: CASEI COM UM HOMEM DE PINTO PEQUENO!

Por nossa leitora, que desde já agradecemos -  Lúcia M.


Estou casada há mais de 20 anos com um homem muito educado, bondoso, com uma situação financeira estável e vivendo maravilhosamente bem no casamento. Apesar de sentir tesão com meu marido nas relações sexuais, não me sinto totalmente completa e satisfeita, porque ele, sendo oriental, tem um pinto bem pequeno e fino, que mede, em estado de ereção, apenas 9 centímetros.


Nunca havia transado com outro homem na minha vida. Nem com pênis pequeno e nem de cacete grande e sempre sonhava muito com essa possibilidade. Um dia quando fomos acampar numa chácara no interior de São Paulo, que era frequentada por turistas de todo o Brasil e até do exterior, fiquei olhando um rapaz que sempre andava nas dependências da pousada usando apenas uma sunga curta onde dava para notar que apesar de sua pouca idade, cerca de 20 anos, ele deveria possuir um enorme cacete.



Ele era de uma cidade do Norte do Rio de Janeiro, estava noivo e cursando engenharia. Ao puxar conversa com ele no restaurante da pousada ele me falou que sua noiva tinha ficado em sua cidade porque estava participando de um curso de telecomunicação. Eu nos meus 44 anos de idade ainda gosto muito de sexo e aquele rapaz foi me deixando maluca de tesão.

Não era muito forte. Era magro, mas tinha um belo e enorme pau que certamente me daria muito tesão. Ficamos conversando por um bom tempo e falei de meu casamento. Disse a ele que eu era feliz no casamento, mas que tinha uma certa necessidade de conhecer outro parceiro de cacete maior e que havia notado no tal rapaz o requisito básico para a minha antiga fantasia sexual.


Ele então me falou que se eu quizesse poderia me ajudar a realizar meu sonho sexual no dia seguinte. Naquela noite, enquanto meu marido pescava, me masturbei freneticamente pensando no nosso encontro e em como seria ter um cacete enorme para poder chupar e transar bem gostoso.


Eu combinei com meu futuro amante de sair passeando pelas trilhas da mata, na manhã seguinte e encontrá-lo e secretamente. Depois do café da manhã, estava super excitada e contei tudo ao meu marido. Para minha surpresa, ele me apoiou, com uma única condição: que eu contasse tudo em detalhes depois. Topei na hora. Estava me sentindo cada vez mais putinha e confiante. Até provocava ele, dizendo que finalmente iria sentir um caralho de verdade me comendo.


Não tinha mais como voltar atrás. No horário combinado, fui sozinha até o local e chegando lá comecei a me despir inteiramente, esperando com sofreguidão pelo meu cacetudo gostoso. Eu estava preocupado porque achava que ele talvez pudesse desistir, ou alguma coisa pudesse dar errado. Ficava o tempo todo olhando para ver se alguém chegava. Estava tão excitada que acho que transaria com qualquer um que aparecesse naquele momento.




Estava terminando de tirar tudo quando avistei meu garanhão chegando. Minha respiração acelerou e uma onda de prazer percorreu todo o meu corpo. Fiz sinal para que ele pudesse me ver mais facilmente. Lembrei da excitação que tive na primeira vez que fiz sexo, e certamente esta vez seria bem melhor.


Ao me ver nua, ele fez um comentário sobre a minha xoxotinha completamente depilada. Eu havia caprichado na depilação naquela manhã e isto surtiu efeito, pois ao olhar para ela, comentou que adorava uma bocetinha lisa, e que a minha era deliciosa. Eu percebi pelo volume do seu shorts que ele realmente havia gostado.


Naquele local deserto e secreto, deitei na areia quente e comecei a provocar o rapaz, perguntando se eu poderia chupar seu pau gostoso, enquanto brincava com meus seios. Ele não se fez de rogado, foi logo tirando sua roupa e eu fiquei alucinada quando vi aquele cacetão balançando no ar.

  
Aquele pênis me deixava alucinada. Estava completamente hipnotizada por aquela vara de carne dura e pulsante. Fui atraída até ela como um imã. Ele apenas ficou parado com aquela vara dura. Acho que sabia que nenhuma mulher seria capaz de resistir aquele caralho delicioso.

Estava completamente tomada pelo tesão e comecei timidamente a lamber aquele delicioso pedaço de carne com a ponta da minha língua como se fosse o último cacete na face da terra. Queria aproveitar cada centímetro daquele pau. Nunca havia experimentado uma sensação tão gostosa em toda a minha vida.

Quando peguei aquele cacete pela primeira vez, um enorme calor subiu desde o meio das minha pernas até o meu rosto. Finalmente estava realizando minha fantasia, e queria aproveitar aquele que, depois de tantos anos, seria o meu primeiro cacete de verdade.


Não demorou muito e depois das primeiras lambidas me esforçava para colocar aquela cabeça enorme dentro da minha boca. Por mim, passaria horas, só mamando aquela vara delicosa. Coisa que jamais seria possível com meu marido, pois além de ter o pênis infinitamente menor, ele gozava depois de poucos segundos de sexo oral.




Ele começou a foder minha boca com seu pau de forma impiedosa, sem que eu ao menos encostasse a mão. Me dominava completamente com aquela rola gigante. Eu estava adorando servir o meu macho e, naquele momento, seria capaz de fazer qualquer coisa por ele.
  
Conforme ele metia a pica na minha boca, eu esfrega as minhas coxas, uma contra a outra e acabei realizando uma façanha que jamais imaginaria ser possível. Acabei gozando com o simples roçar das minha coxas. Depois fiquei de quatro na areia, ajoelhada, provocando o meu macho e mostrando o que eu realmente queria com aquele cacete.
Ele veio meter na minha buceta quente e disse que iria tirar umas fotos para eu mostrar pro meu marido. Mal sabia eu que meu maridinho iria, depois daquele dia, bater muitas e muitas punhetas, vendo sua esposa sendo fodida por um garotão pintudo.
Aquela piroca enorme não era nenhum desperdício nele, pois ele sabia exatamente como meter e extrair todo o prazer que meu corpo precisava. Mesmo sem precisar, ele tinha uma pegada maravilhosa, era um verdadeiro macho alfa.
Finalmente, após eu ter tido vários orgasmos, ele deitou-se na areia e pediu para ser chupado, pois queria gozar também. Qual mulher resiste a um pau desses? Fiquei novamente excitada e fui retribuir todo o prazer que meu macho havia acabado de me dar.
.
Caí de boca e fiz o boquete mais caprichado da minha vida, afinal de contas estava bastante estimulada só de ver aquela vara enorme que tinha acabado de me foder inteirinha.
Foi uma delicia essa transa, onde gozamos muito. Ele acabou gozando no meu seio, e me xingando de puta, vagabunda, vaca e boqueteira! Fiquei orgulhosa e sabia que meu maridinho também ficaria.




Dois dias depois o convidei para dormir comigo no quarto da pousada e deixei o meu marido e ele meterem gostoso na minha buceta. Chupei o pau dos dois, dei a buceta para os dois, mas, o moço de cacete maior me fez ir as nuvens enquanto meu marido apenas me causava o mesmo prazer de mais de 20 anos de casada, ou seja, aquela tesão costumeiro de sempre. Já meu amante pintoso...

CORNO TESTE

Quando o marido não consegue mais satisfazer completamente sua esposa, na cama, por causa do tamanho diminuto do seu pênis, o que a esposa deve fazer? Cruzar os braços? Jamais. Veja qual a solução que cada esposa arrumou para o seu caso, e tente advinhar o que cada uma delas fez. Vamos as opções:
a. Uma delas arrumou um belo negão, porque a maioria dos negros é bem dotada
b. Para ter certeza que o cara é bem dotado, a outra acabou procurando um macho pela internet, mas pediu a foto por e-mail antes, para conferir a ferramenta
c. Resolveu pagar para um bem dotado, pois já sabia as medidas do membro no anúncio dos classificados
Ao passar o mouse por cima das fotos, você vai descobrir a resposta. Boa sorte.
Click Me
Click Me
Click Me
Resposta:
1-b
2-c
3-a