Páginas

Mostrando postagens com marcador esposa paga divida com sexo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador esposa paga divida com sexo. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

CONTO ERÓTICO: Batida de carro minha esposa pagou caro



Amigos, o que venho relatar aqui ocorreu quando eu e minha esposa ainda éramos noivos, ela sempre foi muito linda e quando jovem era um espetáculo, loira olhos azuis, seios médios cintura fina e quadril saliente. Naquela época não tínhamos muito dinheiro porém casar era prioridade para podermos ficar juntos, então passávamos por dificuldades financeiras para podermos separar nosso cantinho. Em um dia numa festa em um clube social da cidade estamos já bem altos de muito cerveja e cachaça, eu tinha ido com o carro do meu sogro recebi inúmeras recomendações, nisso minha noiva pediu a chave para levar uma amiga em casa, saíram e depois de uma meia hora ela volta muito nervosa, me chamando num canto dizendo que bateu num carro. Fomos até o local e realmente ela foi fazer uma conversão e bateu, não calculou a curva e pegou em cheio a porta de traz de um Camaro. Algum tempo o dono do carro chegou, um Sr. De meia idade entre 50 anos acompanhado de outro de mais idade ainda. Conversamos e fomos acertar o conserto, porém não chegamos a um acordo, pois o valor estipulado por ele era muito além das minhas economias e além de tudo, se o dinheiro desse, não conseguiria cumprir meus objetivos que era ficar com minha noiva. Após muita conversa o Sr. Alvaro que não tirava os olhos da minha noiva, percebeu que não teríamos como pagar e disse que chamaria a policia, minha noiva entrou em pânico, e disse que não chamasse, que faríamos qualquer coisa, eu até disse, calma querida também não é assim. O Sr. Alvaro aproveitando da situação nos chamou para conversarmos com calma num flet do clube.

Chegando lá pegou umas bebidas para nós e outro velho já estava meio alto, veio todo cordial com minha noiva que estava de biquine com um short pequeno e blusa transparente. Nisso o Sr. Alvaro que até então estava cometido, foi bem incisivo em suas palavras:

Bem jovem casal é o seguinte, temos que resolver essa situação e o melhor jeito é vcs pagando o valor, porém como não têem, teremos que resolver de outra forma.

Olha que mulher linda que vc tem ao seu lado, ela poderia muito bem acabar com toda essa situação chata não é?

Me contive para não agredir aquele velho, porém não tive reação.

Ele então pergunto a minha noiva: Carla foi você que causou o problema fica em suas mãos o poder de resolver, o que vc acha?

Ela sem muita reação balançou a cabeça concordando o outro velho que estava ao lado pegou na sua coxa e deu uma apertada, ela ainda tomando uma cerveja não esboçou reação. O Sr Alvaro vendo o nosso consentimento pediu para q eu sentasse em uma outra cadeira e veio sentar-se ao lado da minha noiva.

Pegou ela levantou e a colocou de joelhos no sofá abaixando o short, deixando-a só de biquíni. Olhe só meu jovem que coisa linda temos aqui, dizendo isso e dando leves tapas na bunda de minha noiva.


Eu não sei o que acontecia comigo, estava paralisado como estátua, em um momento eu ainda perguntei, Sr. Álvaro, assim não vamos dever mais nada para o Sr? Ele disse: vai depender da sua noiva, se ela fizer tudo certinho estaremos zerados. O que vc acha Calra, vai colaborar direitinho comigo e com meu amigo.

Sim, foi eu quem causou a batida eu vou resolver.

O outro cara mais velho e já bêbado já estava pegando nos seus peitos e tirou a parte de cima do biquíni dela deixando os peitos pra fora, ela inda de quatro no sofá aos poucos já estava nua.

O Sr. Alvaro por sua vez começou a chupar a bucetinha da minha noiva e enfiar os dedos nela masturbando intensamente, que ela já começou a gostar da situação. O outro Sr. Alfredo, se posicionou na frente dela e tirou um cacete pelancudo, cabeludo e molenga e pois ela pra chupar, no começo ela fez cara feia, mas depois o tesão das chupadas do Alvaro fez ela cair de boca no cacete do Alfredo sem pudor. Apesar da idade o Alfredo ainda deixou o cacete em pé e não era pequeno acho até q maior q o meu, minha noiva não estava se importando com isso e não parava de chupar. Nisso o Sr. Alvaro parou de chupá-la e veio até mim e disse: -meu jovem agora vamos parar de brincadeira, agora eu e o Alfredo vamos fuder sua noivinha e não importa o que aconteça não vai sair daqui, então relaxa, pega mais uma cerveja fique sentado não nos interrompa, senão vou chamar a polícia e vcs terão que me pagar cada centavo.

Nisso ele baixou o short e para meu desespero tirou um pau muito grande e grosso pra fora, quando olho para a Carla, o desespero em seus olhos era maior q o meu, o Alfredo começou a dar risada – Alvaro acho q e a putinha nuca tinha visto um desse tamanho, hehehehe ela vai apaixonar, hehehehe. Ele se posicionou na sua frente e ela foi chupando, mal conseguia colocar a cabeça toda na boca. O Alfredo aproveitou e enfiou o cacete dele na buceta já molhada de minha noiva, que com a boca cheia gemia espremida. Alfredo dizia: Putz que buceta gostosa, fazia tempo que não comiga uma puta tão macia e apertada, vou aproveitar antes que o Alvaro estrague a moça.

A Carla ainda se virava pra chupar o cacetão do Alvaro quando o Alfredo disse que ia gozar, tirou o cacete e foi direto na boca dela e despejou muita porra na boca e no rosto dela e fez ela chupar até limpar tudo. O Alvaro então se posicionou atrás dela e começou a pincelar na bucetinha dela já aberta pelo outro colega e dizendo: Isso Carla, vc quer esse pau todo na sua bucetinha? Ela disse: acho q não vou aguentar. Mas vc vai pagar o concerto do carro? Ela respondeu: Não, Então posso te fuder todinha para pagar o concerto? Ela responde: Sim, mas não vou aguentar, seu pau é muito grande. Mas vc vai ter q aguentar todinho..... e foi empurrando, quando chegou na metade ela se contorci no sofá e ele me chamou: Vem aqui corninho confortar sua noiva enquanto eu arrombo ela.

Eu sentei na ponta do sofá e peguei na sua mão, que apertava a minha a cada estocada do Sr. Alvaro. Ela dizia: nossa amor é muito grande vai me partir ao meio, nossa que pau grande, tá me arrombando toda. Nisso ele intensifica a estocadas e ela vinha pra cima de mim, e ele bombando sem dó, após um tempo ela começa a acostumar e relaxa um pouco, porém os gritos e gemidos não diminuem, após uns 30 minutos de muita tesão o Sr. Alvaro anuncia q vai gozar, minha esposa parece q em transe, toda descabelada, não escuta e fica do mesmo jeito e ele goza dentro dela, dá várias estocadas forte e enche a buceta dela de porra, que cai no sofá com as pernas abertas, toda destruída.

Eles saíram e o Sr. Alvaro ainda disse: estamos zerados e se quiserem me encontra de novo semana que vem estarei aqui no clube, podem se recuperar e ir embora.

Minha noiva toda suada e arrombada, largada naquele sofá, essa cena me deixou com mais tesão ainda, comecei a beijá-la e senti o gosto de porra na sua boca, aquilo me despertou uma coisa louca e fui beijando o seu corpo suado até chegar na sua bucetinha inchada e arrombada, quando vi sair esperma foi incontrolável, cai de boca e chupei sua buceta sem parar, até ficar tudo limpinho. Ainda tentei meter mais estava muito arrombada, nem eu nem ela sentíamos nada, ai meti no seu cuzinho e gozei em segundos.

Saímos peguei o carro e fomos embora, ainda comentando o acontecido, ela disse: que foda amor, aquele velho me arrombou toda, nunca pensei que seria fodida daquele jeito ainda por um velho, não vou conseguir transar por uma semana. O Pior era o Alfredo, o pau fedia, parece que não lavava a dias, nunca mais quero passar por isso de novo. Eu ainda respondi: amor gostei muito de ver você sendo arrombada por um cacete daquele tamanho.